capa

Uma pesquisa de valores da cesta básica realizada por alunos de uma universidade em seis supermercados de Presidente Prudente constatou uma inflação de preços de 2,41%, se comparado ao levantamento anterior. O consumidor, que gastava R$ 578,73 para a compra dos itens, hoje gasta em média R$ 592,70. Reflexo desse aumento já chegou na região inteira.

O grupo de alimentos apresentou uma inflação de 2,78%. Os destaques foram para o quilo do tomate, com aumento de 53,39%, e para o quilo da cebola, com aumento de 15,46%.

Seguindo a tendência de aumento de preços, o grupo de produtos de higiene pessoal apresentou inflação de 3,38%. Os destaques são o shampoo (340-350 ml), com aumento de 14,48%, e o absorvente aderente (8 unid.), com 7,84%.

A concorrência entre os supermercados dá ao consumidor a oportunidade de economizar até 58%, pois, comprando uma unidade de cada produto pelo maior preço, ele gastaria R$ 276,80. Já se a sua compra fosse feita pelo menor preço de cada produto, o total gasto seria de R$ 174,71, economizando assim o valor de R$ 102,09.