capa

No dia em que o Brasil se aproxima da marca de 10 mil mortos em decorrência do novo coronavírus, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) apareceu em imagens andando de jet ski no lago Paranoá, nas margens do Palácio da Alvorada, em Brasília. As informações são do site "Metrópoles"

Segundo a publicação, enquanto praticava o esporte, a bandeira da presidência da República continuou hasteada, contrariando o que prevê o decreto 7.419. Ao UOL, por telefone, a assessoria da presidência informou que "a agenda do presidente é pessoal" e que não teria informações sobre o passeio. Após chegar a 145.328 casos oficiais e 9.897 óbitos por covid-19 ontem (8), o Brasil deverá superar a marca de 10 mil mortes oficialmente atribuídas à doença neste sábado (9), dia em que Bolsonaro afirmou que realizaria um churrasco. Hoje mais cedo, ele disse que o churrasco era "fake". Os óbitos pela doença causada pelo coronavírus subiram um patamar no Brasil nos últimos três dias, cheggando a 751 mortes registradas ontem.

É o novo recorde de vítimas fatais contabilizadas em 24 horas: haviam sido entre 600 e 615 da terça à quinta-feira. E o número de vítimas é ainda maior, dados a defasagem na atualização dos dados e a subnotificação. Mesmo assim, Bolsonaro debochou da pandemia em dois dias seguidos desta semana. Na quinta-feira (7), em entrevista coletiva, o presidente falou em um churrasco no Palácio da Alvorada e estimou os convidados em cerca de 30 pessoas. "Vamos bater um papo, quem sabe uma peladinha", disse na ocasião. Ontem, Bolsonaro insistiu no assunto, em uma espécie de convocatória a seus apoiadores. "Vou chamar uns 1.300 convidados, mas quem tiveriver amanhã aqui, se tiver mil, a gente bota para dentro", falou rindo. Hoje, segundo o jornal Folha de S.Paulo, o presidente desistiu de fazer o churrasco depois da repercussão negativa.