capa

A Polícia Civil confirmou, no início da manhã desta quinta-feira, a morte de mais um paciente com suspeita da síndrome nefroneural, doença provocada pela intoxicação por dietilenoglicol, substância encontrada em garrafas da cerveja Belorizontina, da Backer. O caso está em investigação. Este é o terceiro óbito confirmado de um paciente com sintomas da doença resultado da contaminação por dietilenoglicol.

Ontem, a polícia descobriu que a água usada em cervejas da empresa está contaminada. Segundo a polícia, a vítima estava internada em uma unidade do Hospital Mater Dei, em Belo Horizonte. Trata-se de um homem de 89 anos, morador da capital. Na manhã dessa quarta, outro paciente que era tratado no hospital também morreu.

O corpo deu entrada no Instituto Médico Legal (IML) da capital às 5h25 e passa por necropsia. "A PCMG trata todos os casos como suspeitos de intoxicação por dietilenoglicol até que o laudo fique concluído. O prazo regular para finalização do laudo é de 30 dias".