capa

Cristiano Ronaldo concedeu uma longa entrevista à revista 'France Football' onde falou de talento, rotina de trabalho, evolução de jogo e importância das partidas. O português pontuou que, se pudesse, jogaria apenas os jogos com a seleção portuguesa e da Liga dos Campeões, além de ressaltar que acredita ser "um jogador completo" e sem "nenhum ponto fraco". Confira os melhores trechos da entrevista.

EVOLUÇÃO PARA UM JOGADOR COMPLETO

- Aos 19 e 20, entendi que o futebol são números, títulos, recordes e não apenas o desempenho dento do campo. Se quer ganhar alguma coisa, tem que fazer gols. (...) No início, driblava, dava espetáculo com o meu trabalho de pés, mas percebi que não era suficiente. Tinha de fazer gols e tive a sorte em Manchester de ter grandes jogadores à minha volta que me fizeram entender e me ajudaram a melhorar (Giggs, Scholes, Van Nistelrooy, Rio Ferdinand).

Alex Ferguson também me ensinou muito e percebi que tinha potencial para marcar, não apenas para driblar e dar assistências. Acho que sou um jogador completo, sem um verdadeiro ponto fraco. Posso marcar com o pé direito, com o esquerdo, de cabeça ... sou forte, rápido. Tendo tudo isso, além de uma real força de trabalho e um estilo de vida saudável, é difícil de superar, mesmo aos 34 anos e meio.